Logo IEPG Pós-Graduação

Blog

A oportunidade que surge na crise

Enquanto alguns choram, outros vendem lenços: nos últimos tempos, principalmente por conta da crise, o Brasil fortaleceu sua alma empreendedora. É o que mostra a pesquisa consolidada GEM 2015 do Sebrae publicada este ano. Hoje, de cada dez brasileiros entre 18 e 64 anos, quatro já possuem ou estão envolvidos com a criação de uma empresa. Os mais simples sonham em ter a liberdade de serem donos do próprio negócio.
O termo “crise” vem do latim e significa “ato de separar, decisão, julgamento, momento decisivo” e basta mencionar o termo pra aflorar as preocupações dos profissionais com relação ao futuro. O "ato de mudança" e a preocupação têm sido constantes mostradas nos dados desta última pesquisa: é notória a ascensão da “necessidade” como motivação principal para empreender, em contrante com os dados de 2014 que mostravam uma propensão maior pelo desejo de investir.
Em vez do profissional que empreende sentir-se sem rumo por conta da crise, as preocupações, neste caso, transformam-se em medo de quebrar. Por isto, especialização profissional e técnica se fazem bastante necessárias. Uma vez que a empresa possui capital humano capacitado, com excelência de comprometimento, gestão e qualidade, o negócio tem maiores chances de dar certo.
Ao analisar o quadro descrito, perceber-se que a existência da crise, força um hábito saudável do livre mercado, que é empreendee. Fomentar novos negócios, coerentes e relevantes, tornam-se oportunidades  que florescem e ajudam a atual economia, criando empregos e permitindo aos profissionais colher liberdade e melhores resultados.
No processo, é sempre bom rever e repensar as prioridades. Seguem algumas dicas para seguir no momento, quer você empreenda ou não.

Faça boas compras: Com as vendas em baixa, pessoas e empresas passam a vender seus produtos e serviços por um preço menor. Racione seu capital para o que é mais importante, foque nos objetivos que há tanto tempo são desejados. Para de gastar com coisas pequenas que só “destroem” o seu dinheiro

Pense estrategicamente: Gerir um negócio saudável vai além de conquistar novos clientes, é preciso fidelizá-los através de uma solução diferente ou mais barata. Sendo assim, enquanto os concorrentes lutam por mercado em um ‘mar sangrento’, tente pensar for da caixa. Que serviços ou atitudes de excelência podem favorecer o relacionamento com o cliente no médio e longo prazo?

A mudança é uma constante: Reinvente, reformule, repense e reaja. Profissionais que não se adequam às necessidades de seus mercados ficam para trás. É necessário estar sempre em movimento e evoluindo.

Inove: Imagine um novo produto ou serviço para o seu mercado, algo que irá facilitar a vida de pessoas dentro de um segmento.

Investimentos: Os investimentos realizados nesse período devem ser muito bem planejados, levando em conta que os resultados dificilmente serão imediatos. Se você já possui um negócio, invista em coisas que futuramente irão fazer com que ele se torne ainda maior. Estude algo novo, invista na sua capacitação e também na de seus funcionários se for o caso. Já há quem diga que a graduação é o novo ensino médio. Se já é formado, especialize-se com uma pós graduação. O IEPG oferece uma vasta lista de cursos para reforçar a capacidade técnica e profissional.

VOLTAR

Parceiros